A Inteligência Artificial

Apresentação do motor de bridge

Argine

ARGINE, A DAMA DE PAUS

Argine, a dama de paus
Argine é o nome dado ao motor de jogo - a inteligência artificial - do Funbridge. O nome foi escolhido pelos seus criadores (Alexis Maugat e Jérôme Rombaut) como referência à Dama de Paus nos baralhos de cartas franceses.

Argine é um anagrama de regina (« rainha » em latim). Existem várias teorias quanto à mulher que é representada : concubina de Carlos Magno, filha do rei grego Adraste, Maria de Anjou, Juno ou ainda Ana de Bretanha.

Como curiosidade, é a única carta feminina que não tem uma flor.

Mas voltemos à nossa Argine, a que joga bridge consigo.


ARGINE, O MOTOR DE JOGO

No Funbridge, joga com um parceiro e contra adversários virtuais - robots - que são controlados por Argine. Ao contrário dos jogadores humanos, Argine está sempre pronta para jogar consigo. Não é necessário aguardar que três outros jogadores estejam disponíveis para jogar uma mão.

Parte integrante do Funbridge desde 2012, Argine foi objeto de uma evolução continua a partir dessa altura e até hoje (ao ritmo de uma ou duas novas versões por mês).

Cada nova versão tem como objetivo aproximar o comportamento de Argine o mais possível ao comportamento humano. Em janeiro de 2015, Argine ultrapassou a barreira simbólica das 200 versões !

Argine não se cansa de jogar bridge online. Nunca dorme ! Efetivamente, a cada dia que passa, Argine completa mais de 5 milhões de mãos !

Outro número impressionante, em 2015, Argine jogou com mais de 100 000 jogadores e jogadoras diferentes, de todos os níveis, desde principiantes até aos melhores do mundo.

A grande força de Argine é que se consegue adaptar às convenções e sistemas de leilão dos jogadores que encontra (o que não é fácil !).

Argine joga vários sistemas de leilão : o sistema francês de ricos de cinco, o sistema inglês ACOL, o sistema polaco, o sistema americano SAYC, o sistema Nórdico e ainda o padrão NBB (Holanda). Argine adapta-se igualmente aos dois sistemas de sinalização de carteio, configuráveis nas definições do Funbridge.

Nada mais.

Saiba ainda que a Argine passa-lhe o carteio da mão em vez de o deixar a fazer de morto ! Não é simpático ?

Argine tenta sempre jogar rapidamente. Com alguns parceiros, consegue jogar as mãos em menos de um minuto.

A nossa Dama mantém a cortesia, em todas as circunstâncias. Ela nunca reclama, mesmo quando os jogadores cometem erros. Sem ressentimentos e sempre ávida de jogar, ela aceita sempre voluntariamente jogar consigo, mesmo que a tenha criticado antes.

Argine acompanha-o também nas mãos de treino, sempre pronta a repetir uma mão as vezes que for necessário. Aproveite para estudar os conselhos e analisar a forma de jogar dela.

Desde 2015 que Argine lhe pode propor a correção das suas vozes no final de cada mão para explicar as razões de quaisquer desentendimentos.

Sempre desejosa de ser compreendida pelos jogadores, introduziu alertas no sistema de jogo, para que você permaneça vigilante em relação às vozes que poderiam ser eventualmente mal interpretadas.

Decidimos hoje apresentá-la, para lhe explicar mais em detalhe a forma de jogar dela (abaixo), esperando que isso o ajude a compreendê-la melhor.


Argine está perfeitamente à vontade com a abertura de 1ST. As sequências resultantes são menos numerosas e mais simples ! É por isso que certos jogadores abrem por vezes em 1ST com um singleton, um rico de 5 cartas, ou com 14 ou 18 pontos.
Contudo, esta forma de jogar, embora ocasionalmente eficaz, está longe de assegurar um Top sistemático, o trambolhão nunca está longe.

Note que quando marca um naipe e encontra um fit com a Argine, ela teima em regressar a esse naipe. Também, quando se engana numa voz, não tente corrigir a trajetória porque a Argine tem confiança absoluta nas suas vozes e acredita piamente no que lhe foi transmitido inicialmente.

Quando não compreender as vozes do seu parceiro ou dos adversários, abra a janela de ajuda sobre as vozes : encontrará aí o significado de cada uma das vozes (intervalos de pontos e de cartas em cada naipe). Esta janela será igualmente útil quando quer ter a certeza que Argine o entende. Com efeito, a janela de ajuda sobre as vozes mostra-lhe a interpretação que Argine irá fazer sobre a sua voz. Não é prático ?

Quando uma voz é alertada, tenha o cuidado de estudar o significado da mesma. Este simples hábito poderá evitar que acabe num contrato grotesco.

Passadas as primeiras rondas do leilão, Argine não raciocina como os humanos. Argine gera uma amostra de mãos que podem corresponder ao início da sequência de vozes e examina o resultado de cada contrato, em cada mão da amostra.
Uma vez terminada a análise, Argine declara o que é o melhor contrato do ponto de vista estatístico sobre a amostra.
Esta técnica é diferente da abordagem seguida pelos humanos. É por isso que pode, por exemplo, ver Argine a tentar parar em 2 Copas mas, ao ver os adversários marcar 3 Paus, o que muda as distribuições possíveis nas mãos da amostra, saltar ela própria para partida em 4 Copas, que face à amostra e ao leilão até ao momento passou a ser uma boa aposta.

Em defesa, Argine dá escrupulosamente a contagem em par/ímpar em todos os naipes com exceção do trunfo e até à sétima vaza. Bem prático para si, não é ? Mas também para os adversários... Conseguirá aproveitar ?

Argine tem uma tendência "lamentável" para cobrir as honras que lhe são apresentadas, quando tem essa possibilidade. Use esta tendência para o seu benefício, ela faz isso com todos os jogadores !

Argine é otimista, considera os seus adversários como jogadores perfeitos, ao ponto de, por exemplo, quando vê o declarante desfilar algumas cartas apuradas, poder baldar um Rei seco situado atrás de AD porque, do ponto de vista dela, a sua captura é certa. Pode inclusivamente baldar um Ás para evitar uma eventual colocação de mão (mesmo se você não a tiver visto).

Para o seu plano de jogo em defesa ou como declarante, o raciocínio de Argine é diferente do dos humanos. Ela faz uma simulação com uma amostra de mãos que podem corresponder à sequência do leilão e analisa o resultado de cada carta jogada, para as várias mãos da amostra, escolhendo em seguida a carta que produz os melhores resultados.

Duas pequenas notas sobre a análise :
  • Em IMPs, se a Argine encontra na amostra uma hipótese de bater o contrato, mesmo que seja ínfima, ela segue essa hipótese, o que a leva a jogar por vezes cartas surpreendentes, que não seguem os padrões de raciocínio humanos.
  • Argine considera que cada jogador vai sempre jogar em função dos seus melhores interesses, como se estivesse a jogar a cartas abertas. Por exemplo, Argine não compreende que um jogador não encontre um squeeze duplo contra ela, e não hesita em jogar qualquer carta uma vez que, do seu ponto de vista, já não tem nenhuma hipótese.


Argine sai quase sempre no naipe do parceiro. Face a uma sequência idêntica (ou com significado idêntico) no leilão, a carta de saída é sempre a mesma para todos os jogadores.

Se Argine corta uma carta sua apurada, é sempre com um trunfo que de outro modo não faria vaza, e numa tentativa de jogar através do declarante num outro naipe. E mesmo quando isto não serve de nada na mão, também não tem qualquer custo !

Se pensa que Argine joga pior consigo do que os seus adversários em Este/Oeste, tenha em consideração que estes são "gémeos" de Argine, e jogam exatamente com a mesma lógica. A única diferença é que eles se entendem melhor entre si e (gato escaldado de água fria tem medo) Argine confia menos nas cartas (ou vozes) de Sul, enquanto que Este/Oeste têm uma confiança cega um no outro.

Note que é possível assinalar as mãos em que Argine comete um erro. Contudo, tenha em atenção que, para que esta possibilidade se torne produtiva e para que nós possamos corrigir o problema, o erro deve ser flagrante e corresponder a uma má jogada, bridgisticamente falando. Por exemplo, se se perde uma vaza para um Rei seco atrás de AD, ou se se perde uma vaza potencial mas isso não corresponde a uma má jogada, é inútil assinalar o facto.

90% dos casos assinalados correspondem a simples desentendimentos entre Argine e o jogador.

Note ainda que no Funbridge (contrariamente ao que pode acontecer num torneio de clube), ao jogar com Argine, não terá um mau resultado porque os seus adversários por acaso ganham um cheleme que não foi marcado em nenhuma das outras mesas porque Argine marca da mesma maneira com todos os parceiros e adversários.

PORTANTO... ATÉ BREVE, NUMA MESA DE BRIDGE ?